fbpx

Avaliação do selamento de dois cimentos provisórios fotopolimerizáveis utilizados em Endodontia

colteneadm




Bitencourt PMR, Britto MLB, Nabeshima CK. Avaliação do selamento de dois cimentos provisórios fotopolimerizáveis utilizados em Endodontia. Rev Sul-Bras Odontol. 2010 Jul-Sep;7(3):269-74.

 

RESUMO

O sucesso do tratamento endodôntico está interligado à capacidade de selamento da restauração provisória, que busca impedir a infiltração bacteriana e a recontaminação do sistema de canais radiculares.

Objetivo: O objetivo deste estudo foi avaliar o selamento de dois cimentos temporários à base de resina: Fill Magic Tempo e Bioplic.

Material e métodos: Utilizaram-se 24 terceiros molares, dos quais 22 foram abertos até a câmara pulpar, resultando numa cavidade classe I, e divididos aleatoriamente: o grupo 1 foi restaurado com uso de Fill Magic Tempo (n = 10), e o grupo 2 foi restaurado utilizando Bioplic (n = 10). O grupo controle negativo não teve a câmara aberta (n = 2), e o grupo controle positivo foi aberto mas não foi restaurado (n = 2). Impermeabilizaram-se com esmalte a raiz e o ápice dos dentes, e todas as amostras foram imersas em azul de metileno a 2% e mantidas a 37°C por 72 h. Assim, seccionaram-se os dentes longitudinalmente, e a infiltração linear foi medida em mm, sendo posteriormente aplicada análise estatística com teste de Mann-Whitney com nível de significância de 5%.

Resultados: A maior parte das amostras apresentou 1 mm de infiltração, e somente o grupo controle negativo obteve infiltração total. Não se encontrou diferença significante entre os materiais testados.

Conclusão: Pode-se concluir que ambos os materiais à base de resina proporcionaram resultados satisfatórios no selamento periférico durante tratamento endodôntico.

 

INTRODUÇÃO

A Endodontia é a especialidade da Odontologia que objetiva modelar e promover a desinfecção do sistema de canais radiculares, tendo como meta final o selamento hermético do meio interno com o meio externo por intermédio do material obturador. Este visa à recuperação dos dentes comprometidos nos seus aspectos funcionais e estéticos, mantendo ou promovendo a saúde dos tecidos periapicais [9].

Nem sempre o tratamento endodôntico é passível de ser realizado em única sessão; nesses casos a importância do adequado selamento da cavidade de acesso que promova vedamento do sistema de canais radiculares entre sessões é de extrema importância, já que um dos fatores diretamente ligados ao sucesso se dá pela não infiltração de fluidos bucais, bactérias ou entrada de resíduos alimentares no endodonto [6].

Para tanto, algumas propriedades devem estar presentes em um material restaurador temporário, como ser facilmente manipulado, selar de modo efetivo a câmara pulpar de contaminação bacteriana via oral, ser resistente a abrasão e compressão e dimensionalmente estável na maioria dos ambientes [18].

Nesse sentido, diferentes materiais vêm sendo empregados e comparados quanto a sua eficiência. Os mais utilizados são à base de óxido de zinco e eugenol, no entanto, apesar de sua excelente resistência à compressão [13], possuem capacidade de selamento periférico muito baixa, resultando em alto índice de microinfiltração marginal [1, 5, 8].

Uma nova linha de cimentos restauradores provisórios à base de resina fotopolimerizável tem sido proposta, como o Bioplic e o Fill Magic Tempo, que pelo fato de serem incolores são mais estéticos, principalmente em dentes anteriores numa fase intermediária de tratamento.

 

Clique aqui e leia o artigo completo.

 

Paloma Mariana Ramos Bitencurt¹
Maria Letícia Borges Britto¹
Cleber Keiti Nabeshima²


¹ Departamento de Odontologia. Universidade Cruzeiro do Sul - São Paulo - SP - Brasil.
² Departamento de Dentística. Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo - São Paulo - SP - Brasil.